Aqui na nossa seção de carreira já contamos para vocês histórias inspiradas, como o caso do Jonatas, gerente de Customer Service da Privalia, e da Monika, que tem 69 anos e começou a trabalhar no atendimento do Reclame AQUI.

Hoje, chegou a vez de contar a história do Osiris, o supervisor de atendimento do Reclame AQUI. Quando criança, ele tinha um sonho bem diferente. Depois cresceu e se encontrou na área de atendimento.

De quebra, ele ganhou uma função mega especial. Ele contou tudo pra gente. Olha só:

“Olá pessoas! Meu nome é Osiris e hoje sou supervisor do setor de atendimento do Reclame AQUI.

Venho neste espacinho aconchegante contar um pouco sobre como foi minha trajetória nessa e outras empresas.

Sabe quando você está terminando aquela fase rebelde da adolescência e vê que agora não tem jeito, vai ter que crescer e se tornar alguém na vida? Sim, todos nós passamos por isso.

O engraçado é que todo mundo sonha no ponto final de sua carreira, ou seja, ser médico, ser dentista, ser professor, ser astronauta, ser advogado, etc.

Comigo foi um pouco diferente, como tudo em minha vida.

Meu grande sonho de carreira era ser Carteiro!!!! o/

Imagine você! Andar por todas as ruas de São Paulo trazendo felicidade com aquelas cartas cheias de carinho que só os carteiros poderiam entregar?

Fugir dos cachorros, tomar chuva, carregar peso! Isso sim era uma vida digna!

Até uma boa parte da minha vida meu sonho continuou, até que eu consegui meu primeiro emprego e descobri que carteiros entregam boletos e mais boletos de cobrança, o que esfriou um pouco minha chama para essa vocação.

ABRAÇO PARA TODOS OS CARTEIROS DESSE BRASILZÃO!!!

Mas voltando, meu primeiro emprego já foi na área de atendimento, mas… sabe…. um atendimento bem diferente… meu primeiro emprego foi como ajudante de Papai Noel em uma loja de shopping.

Temos que começar de algum lugar não é mesmo?

Depois, nessa mesma loja cresci na carreira para vendedor, caixa e subgerente.

Além disso, trabalhei em diversos outros call centers onde aprendemos tudo o que podemos (e o que não podemos também) naquela correria de acabar com a fila.

Com uma bagagem já interessante de como as coisas no mundo de atendimento funcionam, recebi uma ligação para participar de uma entrevista para entrar no Reclame AQUI.

Infelizmente não passei de primeira por conta de um curso técnico que estava terminando.

Na época o pessoal que me entrevistou disse:

– Assim que terminar seu curso avisa a gente que você vem trabalhar conosco. o/

Quando escutamos uma coisa dessas já suspeitamos que seja apenas para não gerar desconforto, mas não é que me ligaram assim que o meu curso terminou?

Bem, entrei no Reclame AQUI sem saber muito bem como o site funcionava, mas com o tempo a gente acaba acostumando com todas as regras, fórmulas, procedimentos e afins.

Depois de um tempo sendo um dos atendentes fui convocado para ser o braço direito da minha gestora! Conhecido também como aquele cara que vai receber um monte de demandas impossíveis e é o novo candidato a ficar maluco na empresa hahahahah

Com as idas e vindas, minha gestora foi segurar as pontas em outro setor e, por ordem natural das coisas, fiquei como supervisor daquela galerinha empolgante do atendimento.

Hoje, faço de tudo um pouco dentro da empresa, ajudando no atendimento, comercial, TI, Moderação e Qualidade, etc.

Quando imaginamos um setor de “atendimento” provavelmente a primeira cena que vem em sua cabeça é aqueles funcionários desmotivados, que dizem “Vou estar entrando em contato” e afins, bem estereótipo. Mas no Reclame AQUI as coisas são bem diferentes, e você não imagina o quanto!

Psiu, vem cá! Vou aproveitar para te contar um segredo! Mas ó! Não espalha hein, to confiando em você!

Você já viu um supervisor de atendimento ser o mascote oficial da empresa? ;D”

2 comentários »

Deixe uma resposta