Por: Vanessa Gomes, coordenadora SAC, SalomãoZoppi Diagnósticos


Trabalho em um centro de medicina diagnóstica deste 2007 e, em 2010, surgiu a primeira oportunidade de trabalhar com atendimento.

Primeira oportunidade

Atuava no presencial como assistente de relacionamento e foi neste momento que me apaixonei pela área. Orientar, informar, ajudar, olhar no olho, um sorriso e acolher eram a base do que eu precisava oferecer para que nosso cliente ficasse satisfeito na saída. O sentimento de fazer a diferença no atendimento me deixava feliz.

Em 2013 participei de um processo interno para o cargo de analista junior SAC e fui aprovada. O atendimento telefônico era novo para mim, não teria mais o olho no olho, mas teria o sorriso, só que na voz.

Nessa nova atribuição eu apoiava a gestão e os operadores e cuidava das reclamações, sugestões e elogios registrados nas mídias sociais.

Como premissa eu seguia um dos compromissos da empresa descrito em nosso credo, que é o atendimento com excelência e cordialidade.

Como estratégia para oferecer um atendimento completo, estudava caso a caso minuciosamente para entender o ocorrido e identificar o perfil do cliente para que eu fosse assertiva nas providências e para que ele se sentisse único.

Leia também: Como alcancei o cargo de Supervisora de Moderação no ReclameAQUI

Novos desafios, novos cargos

Em 2015 fui promovida no SAC para analista pleno e em junho deste ano aceitei um novo desafio. Hoje atuo como coordenadora de SAC e canal médico. Meu grande objetivo é transmitir à equipe a mensagem que o nosso atendimento fará a diferença na vida do cliente e do médico, seja em uma reclamação, uma sugestão, um elogio ou em uma informação transmitida.

Deixe uma resposta