Com a última polêmica do Facebook sobre o vazamento de informações sigilosas dos usuários cadastrados, a rede social de Mark Zuckerberg optou por tomar algumas atitudes, para evitar transtornos para a empresa – que teve grandes quedas nas bolsas de valores – e, vamos combinar, também para os usuários do Facebook, que irão ter um pouco mais de privacidade.

Quais são as medidas tomadas pelo Facebook?

Com toda a polêmica da Cambridge Analytica com o Facebook, que utilizou dados dos usuários cadastrados para promover campanhas nas eleições americanas de 2016, foi gerada certa revolta em todos que utilizam a rede social, pois reacendeu a dúvida sobre a segurança da informação nas redes sociais.

Diante disso, o Facebook está iniciando algumas medidas de segurança, que podem afetar as empresas e também os usuários cadastrados na rede social.

Ferramentas de atendimento são afetadas

Para algumas empresas que usam ferramentas de atendimento, algumas funcionalidades  foram afetadas, como a opção de monitorar eventos, grupos e conectar um novo perfil de Facebook no software. Já no Instagram, a opção de curtir, comentar e deletar foram impactadas.

Essas situações ocorreram devido ao fato das redes sociais anteciparem algumas atualizações de API que estavam previstas para acontecer somente no segundo semestre de 2018.

Mark Zuckerberg se pronunciou

Com isso, Mark Zuckerberg, no dia 21/03, anunciou algumas atualizações sobre esse escândalo.

Mark 1
Mark Zuckerberg iniciando seu texto sobre a polêmica entre Cambridge Analytica e Facebook

Ao longo do post, segundo Mark Zuckerberg, as medidas de segurança começaram para valer em 2014, porém, elas não foram suficientes para proteger as informações dos usuários.

Medidas urgentes

Desse modo, Mark anunciou, em sua conta oficial do Facebook, mais 3 novas medidas de segurança, para evitar novos escândalos:

First - Mark

Primeiro passo, segundo Mark, é realizar uma investigação em todos os Apps que possuem acesso aos dados dos usuários, principalmente nos que conseguiram as informações antes das medidas de segurança de 2014. Além disso, Mark é sucinto em escrever que irá banir todos os desenvolvedores que se recusarem a passar pelas auditorias da plataforma.

Second - Mark

A segunda ação é restringir o acesso que os desenvolvedores terão aos dados dos usuários. Sobre isso, Mark exemplificou que removerá esses acessos se o usuário ficar 3 meses sem usar o app. Além disso, os aplicativos terão informações apenas do nome, foto do perfil e e-mail desses usuários.

Third - Mark

Por fim, o CEO do Facebook também anunciou que no próximo mês a rede social lançará uma ferramenta, que ficará no topo do Feed de Notícias, com as informações dos aplicativos que os usuários estão utilizando, junto com uma forma mais fácil de cancelar a permissão desses aplicativos aos dados dos usuários.

Para ler o post completo de Mark Zuckerberg, clique aqui.

Mark Zuckerberg irá depor no Congresso dos EUA sobre o caso no dia 11 de abril.

Os Chatbots serão afetados?

Se a sua empresa estava pensando em começar a usar Chatbots no Messenger, vai precisar aguardar mais um pouco, pois o Facebook decidiu suspender a criação de novos bots por algumas semanas.

Essa medida se deu, justamente, para melhorias nos sistemas de segurança da plataforma. Mas, se a sua empresa já estava utilizando Chatbot, não fique preocupado, eles irão continuar funcionando normalmente.

Vale ressaltar que o Facebook publicará mais informações sobre as novas políticas de privacidade e segurança em breve. Portanto, assim que as informações forem atualizadas, postaremos aqui.

Para saber se a sua empresa está indo bem no Facebook, recomendamos a leituraInfográfico: veja o que dá e o que não dá certo para as marcas no Facebook

Deixe uma resposta